Esqueça as paredes lisinhas! Projetos inovam com materiais brutos

Trabalhos mostrados na CASACOR Brasília transformaram os acabamentos da fase de obras em divisórias repletas de personalidade

Típicos da etapa de construção, os materiais brutos proporcionam uma atmosfera para lá de autêntica aos ambientes. Prova disso são as quatro propostas apresentadas na CASACOR Brasília, que aconteceu de 22 de setembro a 8 de novembro. Não pôde visitar a mostra? É só rolar a tela para conferir os projetos.

1.Praticidade em placas

Elemento quase sempre oculto nas obras, a placa cimentícia tem destaque no ambiente criado pelo arquiteto Clay Rodrigues, nome à frente do escritório Debaixo do Bloco Arquitetura.

(Divulgação/Joana França)

Em vez de vedar shafts (dutos verticais da edificação) ou fechar  estruturas metálicas – suas funções mais comuns – as chapas de 60 x 120 cm ganharam status de revestimento. “Elementos simples podem ser interessantes”, revela o profissional. Missão cumprida.

2. Marcas com história

O mobiliário moderno contrasta com o aspecto de obra inacabada no espaço assinado pelo Studio Arch+. A intenção das quatro jovens sócias do escritório era valorizar a passagem do tempo. Para isso, o artista plástico Paulino Aversa elaborou uma textura especial que faz referência ao emboço (camada inicial do acabamento da parede).

No processo de pintura, utilizou-se uma espátula para espalhar a massa sobre a base previamente lixada, cobrindo inclusive a quina do teto. (Divulgação/Joana França)

Um painel de MDF ripado emoldura o trabalho na parte inferior e repete o tom de cinza do teto, oferecendo a sensação de profundidade.

3. Foco no essencial

O branco reina absoluto na área de estar criada pelos arquitetos Angela Castilho e Alex Rodrigues. As paredes tiveram o chapisco coberto com pintura acrílica fosca, solução estética capaz de direcionar o pensamento para a Grécia ou a região francesa da Provença.

Depois de superdiluída, a mesma tinta das paredes cobriu as folhas de pínus que revestem as vigas, criando o efeito de caiação. (Divulgação/Joana França)

“Planejamos um clima descontraído e sem excessos em que a luz natural pudesse se destacar”, conta a profissional. Execução da Só Reparos.

4. Impacto brutalista

Inovar não é problema para o arquiteto e designer de interiores Miguel Gustavo. Em busca de um visual que remetesse à atmosfera mais urbana possível, ele investiu no chapisco fino como base para a intervenção com tela de galinheiro, de fios flexíveis de aço.

(Divulgação/Joana França)

A fixação com discretos parafusos para gesso deixa a impressão de que a trama está flutuando. “O efeito rústico valoriza o quadro de Marcelo Solá com um contraste interessante”, finaliza.

Quer mais projetos onde a parede é protagonista? Confira nossos links a seguir!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s