Fã de cactos? Este museu em Madri guarda espécies do mundo todo

O projeto localizado em em San Sebastián de los Reyes abriga mais de 400 variedades

Seria um viveiro de plantas comum, mas aqui só podem entrar as chamadas xerófitas, espécies adaptadas a climas semiáridos e desérticos.

A cobertura com cabos de aço tensionadas também é destaque. (Divulgação/ImagenSubliminal)

Com 5 mil metros quadrados, o projeto assinado pelo arquiteto espanhol Jacobo García-Germán foi batizado de Desert City. Inaugurado em San Sebastián de los Reyes, na região de Madri, este museu faz parte de um centro botânico de 16 mil metros quadrados.

Lá, o visitante encontra uma seleção de mais de 400 plantas nativas de todas as partes do mundo, inclusive para comprar.

Leia mais: Dicas e formas divertidas de cultivar suculentas

Inundada de luz, a construção envidraçada tem como ponto alto a cobertura, erguida com uma técnica inovadora de cabos tensionados.

“Queria transcender o aspecto industrial descuidado típico dos viveiros. Por isso, o esmero nos acabamentos e o apelo sensorial do interior”, afirma Jacobo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s