Harvard lista 9 fatores que tornam uma morada saudável para os moradores

A universidade relançou o seu Centro para o Clima, Saúde e Meio Ambiente com a missão de defender a qualidade de vida das pessoas em todos os edifícios

A equipe de pesquisadores do Healthy Building, da Universidade de Harvard, divulgou uma lista com 9 fatores que tornam um edifício saudável para os habitantes. A pesquisa faz parte de um projeto desenvolvido pelo grupo, que analisa o impacto dos ambientes construídos na saúde, produtividade e bem-estar das pessoas. Essa turma também estuda como futuros projetos podem ser melhores para todos nós e promover um estilo de vida mais saudável.

Veja também

Confira abaixo a lista completa e detalhada desses 9 fundamentos:

 

Ventilação: As entradas de ar devem ficar o mais longe possível de fontes de poluição em potencial ao nível da rua. Além disso, o ar deve ser purificado constantemente, com livre circulação, para que até mesmo micro e nano partículas possam ser removidas mais facilmente. Recomenda-se que as taxas minimas de ventilação e troca de ar de um ambiente sejam obrigatoriamente atendidas e, se possível, excedidas.

Qualidade do ar: Antes de escolher os materiais que serão utilizados na obra, é preciso levar em conta os índices de emissão química durante sua produção. Os níveis de umidade devem ser estáveis para controlar odores e barreiras de vapor devem ser utilizadas para limitar a entrada de vapor d’água.

Conforto térmico: Existem padrões de conforto de temperatura que devem ser seguidos. Além disso, os níveis de temperatura e de umidade do ar devem ser mantidos constantes ao longo do dia.

Umidade: É necessário que sejam feitas inspeções regularmente para verificar a presença de quaisquer fontes de umidade que possam causar problemas no futuro e corrigi-las o mais rápido possível.

Poeira e controle de pragas: As pragas devem ser evitadas com medidas preventivas, como a vedação de possíveis entradas e evitar o acúmulo de água e lixo. Para evitar a poeira, recomenda-se que todas as superfícies sejam limpas e aspiradas regularmente.

Segurança: Para promover as condições de segurança de um edifício e reduzir o estresse dos moradores é preciso se atentar a algumas condições: iluminação adequada, monitoramento por vídeo, protocolo de prevenção de acidentes, treinamentos de combate à incêndios e manutenção do plano de emergência.

Qualidade da água: Medidas de precaução devem ser tomadas para vitar água parada dentro e fora do edíficio, inclusive nas tubulações. Além disso, a qualidade da água deve ser testada com regularidades e mantida de acordo com os padrões de potabilidade. Deve-se utilizar sistemadas de purificação para evitar qualquer risco.

Ruído: Fontes de ruídos devem estar abaixo de 35db e o tempo máximo de reverberação é de 0,7 segundos. Para suavizar os ruídos externos e internos existem medidas que podem ser tomadas, como uma boa vedação de portas e janelas.

Iluminação e vistas: Ambientes de trabalho e de moradia devem apresentar linhas de visão direta para o exterior. A luz natural deve ser aproveitada sempre que possível, mas iluminação de tarefa pode ser utilizada quando necessário.

O relatório completo pode ser acessado clicando aqui.

Via: Archdaily

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s