Refresque-se: piscinas aliam soluções criativas, beleza e frescor

Inaugurada a estação mais quente do ano, selecionamos projetos de piscinas na cidade, na praia ou campo. Cada uma inclui atrativos sob medida para o lugar

CURVAS EM EVIDÊNCIA

 (Rodrigo Melo/Divulgação)

Com desenho orgânico e borda infinita, esta piscina é lugar de lazer e de boas conversas entre os integrantes da família numerosa. “Pode-se colocar espreguiçadeiras no primeiro nível (ao fundo, na foto) e sentar no segundo. Eles também facilitam a entrada e saída, dispensando escada”, diz o arquiteto Sidney Quintela, autor do projeto na Bahia. O deck de ipê hidratado com óleo de linhaça faz as vezes de borda do reservatório revestido de pastilha cerâmica (Portobello). O tanque mede cerca de 4 x 15 m.

 

LAZER NA CIDADE

 (Evelyn Müller/Evelyn Müller)

Neste quintal tipicamente urbano, as atenções se voltam para o compacto tanque (3 x 5 m) revestido de pedra hijau (Palimanan). No trabalho do Studio Deux Arquitetura e Interiores, o espaço para as crianças brincarem dentro d’água é garantido pela praia com 35 cm de profundidade, enquanto os adultos curtem a área mais funda, de 1,30 m. A borda de travertino nacional dialoga com os acabamentos naturais – como seixos, madeira e bambu –, mesclados a outros mais sofisticados, a exemplo do aço corten dos spots e arandelas.

 

FRESCOR NA FAZENDA

 (Eduardo Pozella/Eduardo Pozella)

Ainda na época da construção desta casa de campo, o projeto concebido pela arquiteta Camila Mattos e pela designer Marina Teixeira previa a implantação, futuramente, de uma piscina. Seis anos depois, o plano tomou forma no tanque de 1,45 x 4,40 x 15,80 m. Pedras hijau lisa (10 x 10 cm, da Palimanan) embelezam o interior, enquanto a borda é de travertino romano bruto. “Aproveitamos a caída do terreno para criar sob a caixa um vestiário e uma sauna, com vista para o lago à frente”, diz Marina.

 

GEOMETRIA E SUAVIDADE

 (Evelyn Müller/Evelyn Müller)

Em nome da integração do tanque d’água com a casa, a jardineira entre as áreas veio abaixo. Sob a batuta do escritório paulistano DT Estúdio, as mudanças continuaram. O antigo piso rústico de tijolo deu lugar ao cimentício (padrão Ceres Nude, da Concresteel), que avança até o interior da piscina – redesenhada na parte da prainha, onde a profundidade alcança 35 cm. Dali em diante, pastilhas no tom Bermuda (5 x 5 cm, da Cerâmica Atlas) colorem o reservatório, cujas dimensões alcançam 1,60 x 5 x 10 m.

 

IMERSA NA MATA

 (Evelyn Müller/Evelyn Müller)

Em meio ao sol quente da Bahia, os fundos desta casa em Trancoso reservam sombra e água fresca aos moradores. A abundância de árvores nativas e palmeiras licuri proporciona um clima ameno à piscina (1,25 x 4,50 x 15 m) de concreto cercada pelo deck de cumaru. A atmosfera praiana fica a cargo dos trechos de areia – sim, areia! –, que pode ser eliminada em dois lava-pés próximos (uma dessas torneiras aparece à esquerda, na foto). Pastilhas (padrão Sula, 5 x 5 cm, da Cerâmica Atlas) revestem o tanque. “A ideia era fazer um espaço sombreado para o pós-praia, com a piscina integrada ao contexto simples e rústico”, explica a arquiteta Cris Nogueira, que assina o projeto com a moradora Vivianne Hentsch.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s