5 projetos com portas-camarão

Seja para dividir ambientes, trazer mais privacidade para um espaço ou como recurso estético, esses modelos são super versáteis

Em pequenas metragens, as portas do tipo camarão podem ser uma ótima saída para dividir ambientes que são integrados, mas demandam um pouco de privacidade de vez em quando – como quartos, por exemplo -, além de ocuparem menos espaço do que uma porta normal. Feitas de diferentes materiais – madeiras, aço, vidro -, também fazem as vezes de objeto de decoração, complementando o visual da casa ou do apê. Confira nos projetos a seguir cinco projetos em que as portas-camarão foram empregada.

 

1. Aberta quando convém

 (Alain Brugier/Alain Brugier)

Com o auxílio da sócia, a arquiteta Eliana Corsini, Rogério Shinagawa concebeu a nova configuração de seu apê: o aposento de serviço converteu-se em dois banheiros, um par de dormitórios transformou-se numa suíte, e um terceiro agora funciona como sala de TV ou quarto de hóspedes, já que persianas fazem as vezes da parede que veio abaixo. Portas de correr isolam os cômodos quando convém, embora o morador prefira mantê-las abertas para encher a casa de luminosidade natural e avistar as plantas – sempre ao som de música tocando suavemente. Clique aqui para ler a matéria completa.

 

2. Para substituir paredes

 (Maíra Acayaba/Maíra Acayaba)

Com seu mecanismo de fechamento do tipo camarão, o painel de madeira deste projeto, assinado pela arquiteta Aline D’Avola, conseguiu servir como solução à principal questão do imóvel, sua metragem exígua, de 58 m². “O conceito foi criar algo que trouxesse unidade arquitetônica e também integrasse os ambientes“, explica. Para ler a matéria completa, clique aqui.

 

Leia também: 10 apartamentos pequenos cheios de boas soluções coma té 66 m²

 

3. Visual impactante

 (Alain Brugier/Alain Brugier)

No projeto assinado pelos arquitetos da Jacobsen Arquitetura,  a veneziana  fica no quarto, com vista para uma varanda. Aqui, assim como na maior parte da casa, a madeira impera e traz aconchego para a composição. Clique aqui para ler tudo sobre o projeto.

 

4. Com um toque nova-iorquino 

 (André Klotz/André Klotz)

O ponto-chave deste projeto foi reduzir a área externa pela metade para aumentar o living, que ganhou melhor fluxo, além da luminosidade natural oferecida pela porta de vidro do tipo camarão. Ela recria o visual dos fechamentos dos lofts nova-iorquinos tanto no tamanho dos panos transparentes como na cor do ferro, preta. Veja a reportagem completa clicando aqui.

 

5. Para integrar os ambientes

 (Pedro Kok/Pedro Kok)

“Nós adotamos o princípio de abrir e iluminar a casa, dando fluidez aos espaços”, resume Gabriel Manzi, um dos sócios do escritório 23 Sul Arquitetura. “E corrigimos algumas geometrias.” O linguajar arquitetônico pode ser traduzido por tornar retas as linhas e superfícies da construçãoClicando aqui você pode ler a matéria completa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s