Um Louvre no coração árabe

Inaugurado em novembro passado, o Louvre Abu Dhabi tem projeto monumental assinado pelo premiado arquiteto francês Jean Nouvel

Esperadíssimo, o Louvre Abu Dhabi deu a largada com uma semana inteira de eventos comemorativos. Primeiro do tipo nos Emirados Árabes Unidos, o museu de 97 mil m² na Ilha Saadiyat foi desenhado por Jean Nouvel como uma medina, combinando elementos árabes tradicionais, soluções contemporâneas e tecnologias de ponta em prol da máxima eficiência energética.

Cobertura gigante: forte símbolo da arquitetura árabe, a cúpula é a grande aposta do projeto: são 180 m de diâmetro erguidos com uma trama metálica de complexa geometria. A fachada usa 3,9 mil painéis de fibra de concreto de alta performance

Cobertura gigante: forte símbolo da arquitetura árabe, a cúpula é a grande aposta do projeto: são 180 m de diâmetro erguidos com uma trama metálica de complexa geometria. A fachada usa 3,9 mil painéis de fibra de concreto de alta performance (Divulgação/Divulgação)

De dentro, o olhar se perde no mar circundante ao fundo e o sol entra filtrado pelo domo de metal decorado. “A arquitetura faz a convergência entre o imenso céu, o horizonte do mar e o deserto. A cúpula imprime a consciência do tempo e do momento graças à luz que evoca uma espiritualidade própria”, define Jean Nouvel. A mostra inaugural abriu no dia 21 de dezembro de 2017 traçando a história do Louvre de Paris ao longo do séc. 18, trazendo cerca de 150 trabalhos, entre pinturas, esculturas e artes decorativas.

Luz e sombra: a trama da cobertura, a 29 m de altura, sobrepõe oito camadas de estrelas de metal num padrão geométrico que filtra o sol forte da região, criando uma dança de pontos luminosos no interior, à medida que as horas passam.

Luz e sombra: a trama da cobertura, a 29 m de altura, sobrepõe oito camadas de estrelas de metal num padrão geométrico que filtra o sol forte da região, criando uma dança de pontos luminosos no interior, à medida que as horas passam. (Divulgação/Divulgação)

 

Olha a vista!: o mar é o cenário exterior da construção, que parece se fundir no horizonte. Ao todo, são 26 galerias permanentes (6,4 mil m²) com mais de 600 obras, espaço para exibições especiais, museu só para crianças, auditório, restaurante, loja e café.

Olha a vista!: o mar é o cenário exterior da construção, que parece se fundir no horizonte. Ao todo, são 26 galerias permanentes (6,4 mil m²) com mais de 600 obras, espaço para exibições especiais, museu só para crianças, auditório, restaurante, loja e café. (Divulgação/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s