Painéis de bambu garantem sombra e ventilação natural nesta casa

No clima quente de Tibau do Sul , RN , a 70 km de Natal , esta construção tirou proveito da mata vizinha. Confira!

Habituados a passar férias na casa situada na Praia de Pipa, o casal de espanhóis aposentados, residentes em Madri e com três filhos, queria mais espaço para receber toda a família e os amigos. No terreno de 2 mil m², os arquitetos Mariana Vilela e Daniel Florez desenharam um novo refúgio, no fundo do lote, próximo a um pedacinho de Mata Atlântica. “Integramos a vegetação para conseguir mais sombra na varanda e posicionamos a casa na direção do vento predominante para deixá-la mais confortável no calor do Rio Grande do Norte”, explica Mariana Vilela.

Esquadrias de correr de alumínio pintado maximizam a entrada de luz nos quartos, dosada também pela cobertura de policarbonato e bambu. Na suíte do casal, um painel de freijó reveste a parede de cabeceira (ao fundo).

Esquadrias de correr de alumínio pintado maximizam a entrada de luz nos quartos, dosada também pela cobertura de policarbonato e bambu. Na suíte do casal, um painel de freijó reveste a parede de cabeceira (ao fundo). (GUILLERMO F. FLOREZ/Divulgação)

No fim de 2017, após oito meses de obra, estava pronta a construção de 180 m² com três suítes de pé-direito duplo (todas têm um mezanino para acomodar as crianças e os adolescentes) e uma grande área aberta e avançada com um núcleo de cozinha, parte dosada com estrutura de eucalipto tratado e cobertura de telha cimentícia (manta térmica e forro de madeira asseguram o equilíbrio térmico). Mas a força da residência de alvenaria estrutural está no uso diverso do bambu cana-da-índia, gramínea de crescimento rápido e renovável presente nas fachadas e pergolados: são ao todo 120 painéis de 0,37 x 2,70 m desse material, confeccionados por um artesão local com o emprego de mais de mil varas (Tao Bambu).

Pequenos jardins e passarelas com cobertura de bambu conectam os quartos ao núcleo da cozinha, com piso de pedra portuguesa. Ao fundo, o muro de pedra e a mata vizinha ajudam a segurar o calor.

Pequenos jardins e passarelas com cobertura de bambu conectam os quartos ao núcleo da cozinha, com piso de pedra portuguesa. Ao fundo, o muro de pedra e a mata vizinha ajudam a segurar o calor. (GUILLERMO F. FLOREZ/Divulgação)

 

Na fachada dos fundos, o mosaico criado pelos painéis de bambu abre espaço para os nichos com vegetação, acoplados nos banheiros de cada suíte. A alvenaria recebeu tinta premium (Sherwin-Williams, ref. Gale Force).

Na fachada dos fundos, o mosaico criado pelos painéis de bambu abre espaço para os nichos com vegetação, acoplados nos banheiros de cada suíte. A alvenaria recebeu tinta premium (Sherwin-Williams, ref. Gale Force). (GUILLERMO F. FLOREZ/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s