Casa de atriz carioca funciona como espaço de ensaio

Original de 1938, o sobrado no Rio de Janeiro, perdeu paredes e ganhou jeito de sala de teatro

Há anos, Bianca Byington procurava um imóvel antigo para funcionar como base para ensaios, montagem de pequenas peças teatrais e, ainda, ponto de encontro informal dos amigos. Para ela, era essencial que o local tivesse luz natural farta, personalidade e um quintal com plantas. “Queria também pé- -direito alto, materiais à mostra e uma rua tranquila. Dá para perceber que não foi uma busca fácil”, conta ela.

No segundo andar, tábuas de ipê de 20 cm de largura se alinham no ambiente cercado por esquadrias (algumas delas feitas com as madeiras originais da casa). A tubulação de ferro galvanizado fica aparente. No teto sem forro e com as tesouras de madeira à vista, a armação (grelha) serve de suporte para refletores

No segundo andar, tábuas de ipê de 20 cm de largura se alinham no ambiente cercado por esquadrias (algumas delas feitas com as madeiras originais da casa). A tubulação de ferro galvanizado fica aparente. No teto sem forro e com as tesouras de madeira à vista, a armação (grelha) serve de suporte para refletores (Andre Nazareth/Divulgação)

[inserir link de fotos extras]

Encontrou o endereço dos sonhos em um sobrado dos anos 30 situado em uma adeira de paralelepípedos da Lapa, próximo do centro da cidade. Veio da arquiteta carioca Tania Chueke o parecer de como transformar o espaço de 230 m2 em poucos (e bons) ambientes: uma ampla sala integrada à cozinha e ao quintal, embaixo; e um loft único para ensaios, em cima. “Privilegiamos na obra o material retirado da própria construção, como madeiras de demolição. Trocamos ainda a escada de lugar e acabamos com o cômodo que fechava a circulação, impedindo a ligação do portão de entrada com o quintal. Com essa passagem liberada, tudo ficou fluido e integrado”, revela Tania.

Originais, os tijolos maciços pintados de branco fazem fundo para a nova escada, que mudou de lugar e foi redesenhada com madeira da obra. A porta de entrada é de aço corten (Ioselli Artefatos de Metais). Piso de porcelanato de 90 x 90 cm (ref. HD downtown, da Portinari).

Originais, os tijolos maciços pintados de branco fazem fundo para a nova escada, que mudou de lugar e foi redesenhada com madeira da obra. A porta de entrada é de aço corten (Ioselli Artefatos de Metais). Piso de porcelanato de 90 x 90 cm (ref. HD downtown, da Portinari). (Andre Nazareth/Divulgação)

Um dos cômodos foi posto abaixo, liberando a passagem entre a entrada e o quintal. A parede estrutural de pedra (com aplicação de resina acrílica) se destaca na lateral e o piso é de cimento queimado feito na obra.

Um dos cômodos foi posto abaixo, liberando a passagem entre a entrada e o quintal. A parede estrutural de pedra (com aplicação de resina acrílica) se destaca na lateral e o piso é de cimento queimado feito na obra. (Andre Nazareth/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s