Reforma faz apartamento de 26 m² render

A proposta se destaca pelos armários coloridos e pela integração entre cozinha e salas

O desenho original do apartamento paulistano contemplava um ambiente único, acompanhado de um banheiro e uma acanhada varanda. Para que o imóvel se tornasse funcional, capaz de atender a variados perfis de locação, era preciso dar autonomia a cada um de seus setores e, ao mesmo tempo, fazer com que eles se comunicassem de forma orgânica.

Como a reformulação deveria otimizar o espaço restringindo as intervenções ao mínimo – um pedido do proprietário –, a proposta recorreu ao uso inteligente de marcenaria e revestimentos.

De MDF no padrão Carvalho Hanover (Duratex), o móvel alto na entrada serve como despensa e roupeiro, além de guardar vassouras. Um dos módulos exibe um recorte colorido, planejado para chaves, documentos e interfone. “Esse nicho equilibra a proporção do armário”, diz a arquiteta. (Divulgação/Ana Mello)

Com tais premissas em mente, a arquiteta Claudia Reis, responsável pela empreitada, definiu os elementos-chave que colocariam a reestruturação em prática.

O primeiro deles foi a estante vazada que divide a planta quadrada ao meio. Versátil, o móvel atua como rack no lado da sala, além de amparar a porta de correr que dá privacidade ao quarto.

O envidraçamento da sacada (Solid Systems) e a remoção da porta de correr entre ela e a área interna aumentaram o espaço útil e a incidência de luz natural.Bastou uma luminária linear de 3 m (Reka) para atender sala e cozinha. (Divulgação/Ana Mello)

Outra solução para tirar o melhor proveito dos enxutos 26 metros quadrados foi instalar diversos armários e nichos, bem como dois caixotes ripados para esconder a tubulação e a condensadora do ar-condicionado que ficam na varanda. O mais alto desempenha, ainda, a função de floreira, acolhendo vasos com minipalmeiras.

Na varanda utilizada como canto de refeições, a porta de correr saiu e o piso, após ser nivelado, ganhou pastilhas hexagonais Barents (Atlas). Tem mais! Os módulos de MDF ripado camuflam o maquinário do ar-condicionado, mas não só: o mais baixo serve de  aparador e o alto expõe vasos com minipalmeiras. (Divulgação/Ana Mello)

O uso pontual de cores reforça o conceito do projeto. “A combinação do azul com a madeira deu unidade ao conjunto”, diz a arquiteta. “Os tons escolhidos para os armários contrastam com o restante do apartamento, que tem tonalidades claras, e conduzem o olhar para a marcenaria. Isso contribui indiretamente para a sensação de espaço”, explica Claudia.

Um cooktop de duas bocas foi embutido no tampo original, de granito preto são gabriel, liberando área na bancada. Gabinete e micro-ondas ocupam o vão inferior. (Divulgação/Ana Mello)

Os revestimentos tiveram papel fundamental na segmentação dos ambientes. “Mantivemos o piso de porcelanato da sala, do quarto e do banheiro, assim como as pastilhas do frontão da pia da cozinha. Na varanda, aplicamos pastilhas escuras para demarcar o canto de refeições. A delimitação do lavatório e do banheiro ficou a cargo de um azulejo cinza e branco com desenho geométrico”, detalha. O resultado é um apê descontraído, eficiente e moderno.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s