Cobertura moderna: em vez de telhas, projeto usa manta flexível

A opção sintética está entre as novas queridinhas dos arquitetos. Descubra o porquê!

Quem vê a cobertura que se estende curvilínea acima de um dos blocos desta casa não imagina quanto ela é delgada: tem apenas oito centímetros de espessura. O segredo está no uso de uma membrana de EVA (Evalon V), que substitui as telhas e ainda funciona como impermeabilizante.

“O telhado convencional, mesmo bem construído, pode ter frestas por onde a água escorre e, com o tempo, danifica a estrutura. Já a manta sintética forma uma superfície contínua e, portanto, estanque”, explica o arquiteto Mauro Munhoz, autor do projeto executado em Bragança Paulista, SP.

Não bastasse essa qualidade, o material permite criar coberturas com traços incomuns, valorizando a arquitetura – aqui o trecho curvo sobre a sala de TV contrasta com o restante da construção, marcado pelo telhado de uma única água, com telhas francesas de barro e 35% de inclinação.

Para a cobertura dos terraços, optou-se pelo mesmo acabamento flexível, assentado sobre abas planas de madeira.

De baixo para cima, vêm as vigas de madeira (A) – fixadas a cada 50 cm para desenhar uma curva – e o forro de cumaru (B), com réguas de 1 cm de espessura e 3 m de extensão, sem emendas aparentes. Após essa etapa, a Alwitra assumiu a obra do telhado e instalou uma lona de polietileno (0,2 mm) (C), isolante térmico EPS (5 cm) (D) e, então, a manta Evalon V, com 2,2 mm de espessura (E). A cada 50 cm, um fixador e um parafuso (F), ambos de aço galvanizado, travam as camadas. A manta cobre as bordas arredondadas da madeira e recebe um arremate de alumínio (G) parafusado na base, formando uma pingadeira. (Ilustração/Campoy Estúdio)

De acordo com o fabricante, a Alwitra, a membrana de EVA resiste aos raios ultravioleta e não rasga, por isso pode-se caminhar sobre ela para fazer eventuais manutenções. A instalação pede mão de obra treinada e supervisionada pela empresa.

Aba plana

Reparou na superfície horizontal branca que cobre os terraços e a passagem entre os dois blocos da construção? Montada com réguas de cumaru, ela recebeu a mesma membrana de EVA destinada à cobertura arredondada. A fim de que a água da chuva não se acumule, essa aba de madeira apresenta uma inclinação discretíssima.

Recurso para evitar o acúmulo de água da chuva, a estrutura plana possui inclinação discreta. (Divulgação/Divulgação)

Para tanto, os barrotes que a ancoram são menos espessos (três centímetros) na extremidade próxima ao corpo da casa, onde estão os ralos, conectados ao sistema de águas pluviais. Na ponta externa, a espessura dos barrotes cresce para cinco centímetros.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s