Tira-dúvidas da obra: a bancada ideal para sua cozinha

Como escolher entre as opções sintéticas, de granito ou de aço

Para tomar a decisão certa, considere três parâmetros antes de ir às compras. Primeiro, analise como você usará o espaço (diariamente, apenas no fim de semana, para receber os amigos ou até mesmo profissionalmente). Depois, pense no projeto arquitetônico: a cozinha ficará integrada à sala? Como serão a iluminação, a circulação e os outros materiais do ambiente? Por fim, avalie sua disponibilidade financeira. Existem no mercado diversos materiais que podem compor uma bancada funcional, adequada ao manuseio dos alimentos, durável e fácil de limpar. Selecionamos quatro deles, que permitem diferentes formas de colocação e oferecem cores homogêneas. Confira a seguir.

COMPARAÇÃO ENTRE OS QUATRO MATERIAIS

Granito preto São Gabriel

Porosidade – 0,1 a 0,3%

Absorção de líquidos – Média (precisa de hidrofugante)

Resistência ao calor – Média (a exposição ao calor pode causar trincas)

Resistência a manchas – Média

Resistência ao impacto – Média

Resistência a riscos – Média

Resistência a produtos químicos de limpeza – Baixa

Reparos e renovação da superfície – Consertos e renovação exigem mão de obra especializada

Junções e emendas – Aparentes

Cores – Variadas (naturais, não são uniformes)

Aço inox

Porosidade – 0

Absorção de líquidos – Nula

Resistência ao calor – Alta

Resistência a manchas – Alta

Resistência ao impacto – Alta (com 0,6 mm de espessura ou mais)

Resistência a riscos – Média

Resistência a produtos químicos de limpeza – Alta

Reparos e renovação da superfície – Pode ser renovado com bucha aplicada sempre no mesmo sentido

Junções e emendas – Pouco perceptíveis

Cores – Típicas do metal

Mármore composto (90% de quartzo e 10% de resina)

Porosidade – 0,01 a 0,02%

Absorção de líquidos – Baixa (vem com película protetora)

Resistência ao calor – Baixa (no máximo 250 °C; choques térmicos podem gerar trincas; não propaga chamas)

Resistência a manchas – Alta

Resistência ao impacto – Alta

Resistência a riscos – Alta

Resistência a produtos químicos de limpeza – Baixa

Reparos e renovação da superfície – Os consertos que não exijam emendas e a renovação da superfície podem ser feitos com bucha

Junções e emendas – Pouco perceptíveis

Cores – Variadas (homogêneas ou não)

Acrílico (70% de minerais naturais e 30% de resina acrílica)

Porosidade – 0

Absorção de líquidos – Nula

Resistência ao calor – Baixa (até 150 °C; choques térmicos podem causar trincas; não propaga chamas)

Resistência a manchas – Alta

Resistência ao impacto – Alta

Resistência a riscos – Média

Resistência a produtos químicos de limpeza – Baixa

Reparos e renovação da superfície – Os reparos que não envolvam emendas e a renovação da superfície podem ser feitos com bucha (no caso de acabamento fosco)

Junções e emendas – Pouco perceptíveis

Cores – Variadas (homogêneas)

Fonte: Marcio Moraes, arquiteto

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s