Sobrado de cara nova com orçamento enxuto

Com grana contada, a reforma deste sobradinho focou na transformação pontual do andar térreo, convertido numa prática e agradável ala social. Na medida para receber os amigos e curtir com a família, a casa agora coleciona boas ideias

Depois de anos vivendo ali, bateu um cansaço. A casa de vila que tanto lhe agradara em outros tempos, então, parecia escura, claustrofóbica. Para além do desgaste inevitável de materiais, equipamentos e instalações, algo na rotina do morador, que se divide entre São Paulo e Porto Alegre, havia mudado. “Passo a semana sozinho nesse endereço paulistano. Com o tempo, senti falta de espaços onde fosse possível receber os amigos, desse para cozinhar, ver TV e trabalhar meio integrado”, resume. O impulso inicial do advogado gaúcho era abrir tudo, derrubar as paredes do térreo, onde se concentravam os problemas. Mas a conversa com a equipe do DT Estudio – escolhido pelo portfólio repleto de obras que imprimiram um toque jovem a imóveis antiguinhos –, o fez mudar de ideia. 

Basicamente os arquitetos demonstraram na ponta do lápis como tamanho quebra-quebra sairia mais caro do que o imaginado por ele, pois a edificação feita com alvenaria estrutural exigiria caros reforços metálicos para ficar menos compartimentada. O trio apontou como plano B a possibilidade de abrir “janelas” entre os espaços internos, reposicionar alguns ambientes e melhorar a conexão entre o sobrado e o quintal, desprovido de maiores atrativos após anos de desuso. Assim foi combinado. 

Durante a reforma, o dono do pedaço simplesmente se trancou no quarto no andar de cima, com o ar-condicionado ligado, enquanto os trabalhos rolavam lá embaixo. “Ainda bem que nessa fase minha mulher e meu filho estavam no sul, longe da bagunça”, lembra. Satisfeito com as ideias apresentadas por Thais Aquino, Marcelo Nunes e Luis Bernardini, ele aos poucos viu sua velha residência ganhando novos ares: a cozinha surgiu em outro lugar, aberturas em pontos estratégicos garantiram muito mais claridade, as paredes assumiram cores discretas, de aspecto masculino. Os gastos seguiram sob controle: das opções de acabamento em três faixas de preço oferecidas pelos arquitetos, o morador alega ter sempre preferido a mais barata, sem arrependimentos. 

Até a definição do mobiliário foi encomendada aos profissionais, para deixar tudo perfeito. “Ficou mesmo ótimo. Eu e meus colegas gremistas nos reunimos regularmente em casa para assistir aos jogos do time na televisão”, revela. “Quando a minha família vem, nos feriados e fins de semana, é a área externa que se torna o palco da programação.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s