Boa arquitetura e sustentabilidade se unem neste projeto

Um plano de gestão de resíduos do canteiro de obras tornou esta casa mais leve para o planeta

Em Criciúma, SC, o projeto de Diego Espírito Santo, da ES Arquitetura, contou com um minucioso plano de gestão dos resíduos do canteiro de obras.

A fachada de concreto recebeu dióxido de titânio, que, ao sol, libera radicais livres, purificando o ar. Apesar de seus 1 421 metros quadrados, a Casa 1 acomodou-se no terreno de 15 mil metros quadrados sem impactos na topografia.

Por qualidades como essas, ela foi uma das vencedoras do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Hábitat Sustentável 2017. “Lançamos mão de uma série de tecnologias, mas as soluções bioclimáticas, embora simples, são o mais marcante da residência”, afirma o arquiteto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s